A linha paterna da genealogia de AJJ


Se as origens maternas de Alberto João Cardoso Gonçalves Jardim (AJJ), presidente do Governo Regional da Madeira, estão viradas para o Norte da ilha e para as suas raízes açorianas, conforme vimos no artigo anterior, o lado paterno está claramente a Sul, em especial o Funchal, mas com origens no lado Oeste. Uma linha pouco falada, mas que se pode caracterizar como  consistente e contínua no tempo, que vem desde o princípio do século XIX, e que nos leva para fora da cidade do Funchal, transportando-nos até à freguesia do Estreito da Calheta.

A nossa pesquisa limitou-se a ir até ao princípio do século XIX, sendo, no entanto, possível ir mais além, com maior disponibilidade de tempo, o que não é o nosso caso. Todavia, é já possível definir uma linha paterna contínua que se mantém ao longo de várias gerações não de um mas de dois sobrenomes: Gonçalves Jardim.




Assim, o quinto avô de AJJ chamava-se José Gonçalves Jardim. Seu filho, José Gonçalves Jardim Júnior, casou-se com Isabel das Neves, no Estreito da Calheta, em 1835. Deste casamento, nascerá Manuel Gonçalves Jardim que, a 22 de Novembro de 1862, contraiu matrimónio com Maria Rosa na igreja de Nossa Senhora da Graça. Ele era morador na Lombada da Igreja e ela, filha de José Gonçalves Branco e de Francisca Gomes, casados em 1839, no Lombo dos Moinhos.

Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira

Manuel Gonçalves Jardim e Maria Rosa, tiveram três filhos: Luís (1865), Henriqueta Paula (1866) e Elisa (1872), todos nascidos na freguesia da Sé do Funchal, pelo que é lógico deduzir a a família ter-se-á mudado para a cidade após o casamento.

Luís Gonçalves Jardim, moleiro de profissão, bisavô de AJJ, casou-se, aos 20 anos de idade, com Maria da Conceição Jardim Gomes, de 22, na igreja paroquial de São Pedro, Funchal. Maria da Conceição (que fora batizada em S. Roque) era filha de Augusto Gomes Simão e de Maria Romana Jardim Gomes, ele de São Pedro e ela da Sé, moradores no sítio da Achada.

A união de Luís com Maria da Conceição deu origem a uma vasta prole. Treze filhos, o mais velho dos quais, João Gonçalves Jardim, seria o avô paterno de AJJ.

João Gonçalves Jardim, empregado de comércio, nascido a 13 de Junho de 1686, casou com Alice Martins da Silva, natural de Santa Luzia.

A avó paterna

Alice Martins da Silva nasceu a 8 de Abril de 1893, e foi registada como “filha natural”, que é o mesmo que dizer filha de mãe solteira, Maria da Purificação Gomes. Casou com João Gonçalves Jardim a 2 de Agosto de 1911.

Aparentemente, um pouco da história acabaria aqui, não fosse o caso de Maria da Purificação Gomes, “residente e domiciliada na rua de Santa Maria, à rua do Hospital Velho“, conforme se pode ler no assento de casamento de Alice, ter registado outros três filhos, Luís (1896), José (1898) e Maria (1901).

No registo de nascimento da última filha, foi acrescentada a seguinte informação: “Legitimada pelo subsequente casamento dos pais José da Silva mais conhecido por José Martins da Silva e Maria da Purificação da Silva, em 1924, na Conservatória do [Funchal], reg. n.º 95. Averbamento retirado do Lv.º 6531, reg. n.º 200, fl. 102-102 v.º. Este termo está cancelado no Lv.º 6531, o novo termo encontra-se sob o n.º 1342 de 1924.

O casamento de Maria da Purificação Gomes com José Martins da Silva, deu-se dia 7 de Junho de 1924. Ela com 49 anos e ele com 64. Nesse acto, além de uma referência especial à “inteira, completa e absoluta separação de bens, como consta do respectiva escritura ante-nupcial” são legitimados os filhos mais novos, José Martins da Silva Júnior e Maria Martins da Silva. Além do mais, José Martins da Silva é uma das testemunhas do casamento de Alice com João Gonçalves Jardim.

José Martins da Silva, comerciante, filho de Manuel da Silva e de Maria de Jesus, também comerciante, era viúvo de Maria de Jesus de Sousa, falecida em Lisboa em 31/12/1914.

Maria da Purificação Gomes era filha de Clemente Gomes e de Elvira Rodrigues (casados em 1872, em Santa Luzia, Funchal), ele de São Pedro e ela de Santa Luzia. Teve 4 irmãos: João, Carlos, Elisa e Carlos.

João e Alice, avós paternos de AJJ, darão origem a Alberto Gonçalves Jardim (1914-1954), que casou, em 1942 com Marceliana do Patrocínio de Jesus Cardoso, e sobre cuja genealogia já nos referimos num artigo anterior.

Os Gonçalves Jardim

A ascendência paterna

Fontes: Os dados constantes deste artigo e do anterior dando conta da genealogia do Presidente do Governo Regional da Madeira foram retirados de várias fontes, a maioria das quais disponíveis na internet,  nomeadamente do Arquivo Regional da Madeira, através dos seus registos paroquiais (assentos de casamento e batismo).

Guardar

Guardar

Também pode gostar

LEAVE A COMMENT

Em remodelação

Este blogue é um sucedâneo do blogue "Madeira Genealogy" desativado o ano passado. O essencial da informação desse blogue continua aqui. O processo não está completo e por isso, aos poucos, vão ser atualizados os principais conteúdos.
Obrigado pela atenção!
100 GB Free Backup

Siga-me no Twitter